sábado, 30 de novembro de 2013

Entorno do Maracanã vira canteiro de obras para Copa do Mundo

30/11/2013 - O Globo

Passarela que ligará a Quinta da Boa Vista ao Estádio do Maracanã tem inauguração prevista para o primeiro trimestre de 2014 Foto: Gabriel de Paiva / Agência O Globo
Passarela que ligará o estádio à Quinta da Boa Vista, será inauguráda no primeiro trimestre de 2014
Já foram construídas ciclovias com três quilômetros de extensão, calçadas e acessos

FERNANDA PONTES

Passarela que ligará a Quinta da Boa Vista ao Estádio do Maracanã tem inauguração prevista para o primeiro trimestre de 2014 Foto: Gabriel de Paiva / Agência O Globo

Passarela que ligará a Quinta da Boa Vista ao Estádio do Maracanã tem inauguração prevista para o primeiro trimestre de 2014 Gabriel de Paiva / Agência O Globo

RIO — Um novo bairro começa a surgir no entorno do Maracanã. Futuro palco da grande final da Copa do Mundo de 2014, a região passa por uma transformação urbanística que já produz os primeiros resultados. A passarela que ligará o estádio à Quinta da Boa Vista, sobre a movimentada Avenida Radial Oeste, vem ganhando forma a cada dia. Com 530 metros de extensão, incluindo as duas rampas de acesso, ela será a maior da cidade. A previsão é inaugurá-la no primeiro trimestre de 2014, a poucos meses do início da competição.

A montagem dos últimos dois trechos de passarela que estão faltando é uma operação complexa: cada viga metálica tem 50 metros e pesa 130 toneladas. Para concluir a instalação, serão necessários três dias de trabalho. Por uma questão de logística, o serviço será feito de madrugada, nos dias 13,14 e 15 de dezembro. Após a fixação, será iniciada a fase de acabamento, com a colocação do guarda-corpo.

A estrutura já pode ser vista no lado direito da Radial Oeste, no sentido Tijuca. Com cinco metros de largura, ela terá arcos que sustentarão uma cobertura de lona branca, semelhante à do Maracanã, além de iluminação em LED.

— Todo o conceito da passarela é semelhante ao do Maracanã. Além da lona, os pilares brancos são do mesmo formato dos usados no estádio. A ideia é justamente criar essa identidade visual. A cobertura é necessária devido ao comprimento da passarela, que é muito longa. Quando ficar pronta, ela também será iluminada com luz de LED branca — diz Mauro Bonelli, engenheiro responsável pelo projeto e pela obra.
Custo elevado levou à mudança do projeto

O atual projeto da passarela, no entanto, é bem diferente do original, que previa a construção de uma imensa praça elevada, que logo foi apelidada de "praçarela". A proposta acabou sendo revista em consequência de uma série de fatores, como os custos da obra, acima de R$ 200 milhões. O projeto anterior também exigiria a demolição do antigo Museu do Índio, além de interferir no plano já aprovado pela Fifa para o esvaziamento do estádio, em caso de emergência.

Assim que foi anunciada a mudança no projeto, em 2011, o secretário municipal de Obras, Alexandre Pinto, disse que a passarela ficaria pronta no primeiro trimestre de 2013, o que acabou não acontecendo.

A passarela vai interligar duas áreas que também estão em transformação. No lado de São Cristóvão, num terreno de 40 mil metros quadrados, será criado um parque, que deverá funcionar como uma extensão da Quinta da Boa Vista. O projeto ainda está sendo discutido e só poderá ser implantado após os Jogos de 2016. No lado do Maracanã, a passarela terminará numa praça, junto ao antigo Museu do Índio. O prédio do Ministério da Agricultura será demolido.

Ver imagem no   Twitter
Funcionários trabalham na construção da nova passarela no entorno do Maracanã. Foto de Gabriel de Paiva

A construção da passarela faz parte de um pacote de intervenções da Secretaria municipal de Obras, com investimento de R$ 109,5 milhões. No entorno do Maracanã, foram construídas ciclovias com três quilômetros de extensão, calçadas e acessos, além de projetos de iluminação e paisagismo. Em frente à estátua do Bellini, foram plantadas 13 palmeiras, que ficaram conhecidas como as "palmeiras do Zagallo". O número não foi escolhido por acaso. O treinador sempre defendeu que "13" trazia sorte à seleção brasileira.

Outra obra que está sendo executada nas redondezas é a construção da estação intermodal, que unirá os serviços de trens da SuperVia e do metrô numa única estação e contará com cinco plataformas para embarque e desembarque.

Todas as fundações da nova estação já foram concluídas, e as plataformas começaram a ser concretadas, assim como o mezanino de integração. Segundo o governo do estado, a cobertura da estação, as escadas rolantes e os elevadores já foram encomendados. Com um investimento de R$ 175 milhões, a nova Estação Maracanã, segundo o estado, estará em plena operação para a Copa de 2014.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/entorno-do-maracana-vira-canteiro-de-obras-para-copa-do-mundo-10929231#ixzz2mA3eQOPk 
© 1996 - 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Municípios da Região dos Lagos e do Norte discutem criação da rodovia Translitorânea

10/11/2013 -  O Globo

RIO - A abertura da rodovia Translitorânea, que servirá como alternativa para desafogar o fluxo de pessoas e cargas da BR-101 Norte, que está saturada e é perigosa, será o principal tema em debate, nesta segunda-feira, no encontro da Organização dos Municípios Produtores de Petróleo (Ompetro). A entidade é formada pelos 11 prefeitos das cidades fluminenses, inclusive Niterói, que produzem ou possuem atividades ligadas à exploração do petróleo. O encontro será em Casimiro de Abreu.

Com base em estudo técnico, os prefeitos vão discutir os gargalos logísticos ao desenvolvimento econômico e industrial dos municípios limítrofes da zona de produção principal de petróleo do Estado do Rio de Janeiro e o Projeto da Rodovia Translitorânea. Os estudos também levam em conta o aumento de tráfego com o início das operações do Pólo Petroquímico de Itaboraí (Comperj).

— Estes gargalos envolvem o Projeto da Rodovia Translitorânea, que servirá para desafogar o fluxo de pessoas e cargas através da BR-101 servindo como uma importante alternativa ao desenvolvimento de toda região, pois integra todo modal rodoviário via litoral brasileiro. A duplicação da BR- 101 e os seus contornos previstos também serão debatidos no encontro — explicou o prefeito de Casimiro de Abreu, Antônio Marcos, lembrando que a sua cidade acaba de criar a Zona Especial de Negócios (ZEN), às margens da BR-101, que aumentará o fluxo de caminhões no trecho de Casimiro de Abreu, que busca atrair novas indústrias ligadas ao petróleo.

Ainda segundo o prefeito, os problemas se agravam no verão, quando aumenta o fluxo de turistas para as cidades da Região dos Lagos. Os veículos de passeio se misturam com os grandes caminhões, provocando engarrafamentos e acidentes. Somente neste ano mais de 150 pessoas morreram em acidentes na BR-101 Norte, que liga Niterói ao Espírito Santo. A intenção é de se criar alternativas de tráfego para separar os grandes caminhões, que predominam na rodovia federal, dos veículos de passeio e ônibus.

A Ompetro é formada por 11 municípios: Armação de Búzios, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Campos dos Goytacazes, Carapebus, Casimiro de Abreu, Macaé, Rio das Ostras, Quissamã, São João da Barra e Niterói.

A Translitorânea vai ligar o litoral do Rio ao Espírito Santo. Compreende um trecho de 204 quilômetros, sendo o primeiro de 100 quilômetros entre Macaé e Sãop João da Barra e o segundo de 104 quilômetros, entre São João da Barra e Barra do Itabapoana.A obra será feita através de uma parceria público privada (PPP) e está incluída no Plano Logístico do Estado do Rio.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

O esquema para a implosão do Elevado da Perimetral

08/11/2013 - O Globo

A Avenida Rodrigues Alves será fechada no dia 14, véspera de feriado


segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Centro do Rio em alta

03/11/2013 - O Dia

Coração financeiro da cidade, o Centro do Rio vem valorizando e chamando a atenção do mercado imobiliário. Com obras de revitalização e melhorias em infraestrutura e transportes, a região passa por uma nova fase de destaque, com vários lançamentos
imobiliários.

Responsável pela construção dos hotéis Ibis e Novotel, no Centro do Rio, a Performance Empreendimentos Imobiliários, por exemplo, se prepara para lançar ainda este mês o comercial Passos Corporate. Localizado em um dos endereços mais centrais da cidade, a esquina da Avenida Passos com a Presidente Vargas, o empreendimento terá andares corporativos exclusivos e uma loja, além de estacionamento, auditório e sala de reunião. A conclusão prevista é outubro de 2015.

Município de Nova Iguaçu ainda mais valorizado

03/11/2013 - Dia, Cristiane Campos

O município de Nova Iguaçu vem despertando a atenção das construtoras, que levam para a região lançamentos residenciais e prédios comerciais mais modernos para atender a demanda local. Segundo dados do Secovi Rio (Sindicato da Habitação), o valor do metro quadrado para venda na cidade, no caso de um apartamento padrão, passou de R$ 2.485 em outubro de 2012 para R$3.538 no mês passado. Variação de 42,4%. As opções em Nova Iguaçu são para todas as aixas de renda, incluindo unidades programa 'Minha Casa, Minha Vida'.

Para se ter ideia, é possível comprar uma casa linear de dois quartos, com lazer e segurança 24 horas, no Residencial Ouro Preto, da Zoneng Engenharia. As 84 unidades da primeira fase estão prontas para morar e a segunda etapa contará com mais 40.

"Nesta fase temos imóveis a partir de R$ 118 mil, com entrega em 2015", afirma Henrique Zonenschein, diretor da Zoneng. A enfermeira e estudante de Psicologia, Elisabeth Carvalho, 50 anos, se mudou para o condomínio e destaca que a planta da casa e a sensação de segurança foram os fatores que fizeram diferença na hora da compra.

"Antes morávamos perto daqui, pagando um aluguel que é quase o valor da prestação da nossa casa. Foi a realização de um sonho", afirma Elisabeth. A Rossi também investe no bairro com a construção do Rossi Exclusivo. Os apartamentos têm três e quatro quartos e condomínio vai oferecer l azer com conceito de clube.

Inspiração em Dubai e salas a partir de R$ 200 mil

As oportunidades para quem pensa em abrir o próprio negócio ou mudar de endereço comercial também são muitas em Nova Iguaçu. O Lumina Corporate, da Calper, por exemplo, é inspirado no design das construções de Dubai, nos Emirados Árabes, e contará com 183 unidades, sendo 171 salas e 12 lojas, e quatro andares de garagem.

As salas custam, em média, R$ 200 mil, com mensais a partir de R$ 9 mil. O preço médio das lojas é de R$ 600 mil, com mensais a partir de R$ 30 mil. A entrega está prevista para fevereiro.

Já a PDG oferece o Top Commerce, com 365 salas e 20 lojas. Fora de Nova Iguaçu, mas ainda na Baixada Fluminense, a Mega 18 Construtora investe em Nilópolis com o Alto Nilópolis Residências, com 128 unidades, entre apartamentos e coberturas. O empreendimento está 60% vendido e a empresa prevê mais um lançamento na Baixada para o primeiro semestre de 2014. Desta vez será um mixeduse: haverá unidades residenciais e comerciais em um único condomínio. O conceito é de morar e trabalhar no mesmo lugar.

Caminho sem volta: a cidade sem a Perimetral

03/11/2013 - O Globo

Oitenta metros vão ao chão. Tempo para ir ao Centro subirá mais de 30%

EMANUEL ALENCAR (FACEBOOK - TWITTER)
04/11/2013 - 06h51

Ciclista observa demolição de um dos primeiros trechos da Perimetral neste domingo Eduardo Rodrigues / O Globo
RIO - Sem aviso prévio, a prefeitura demoliu neste domingo dois trechos de 40 metros de comprimento das pistas do Elevado da Perimetral: um vão na altura do Armazém 7 do Cais do Porto e outro na da Rua Rivadávia Corrêa, a uma distância de 240 metros do primeiro. A demolição começou já na noite de sábado e seguiu domingo adentro. Retirado o asfalto, o concreto foi ao chão, sobrando apenas pilares e vigas de aço.

Isso impede qualquer passagem de veículo e decreta, definitivamente, o fim da utilização de um trecho de 1,7 quilômetro do elevado, da Rodoviária Novo Rio à Rua Silvino Montenegro, na Gamboa. A prefeitura reconheceu que não informou à imprensa com antecedência que esses trechos seriam demolidos, mas garantiu que a ação estava prevista. Sem a Perimetral, a estimativa da própria prefeitura é que o tempo que os cariocas levarão para chegar ao Centro aumentará em 30% e até mais que isso, pelo menos nos primeiros dias.

De acordo com a Concessionária Porto Novo, essa operação era necessária para garantir que a implosão do primeiro trecho da Perimetral preserve a integridade daquele que, inicialmente, será mantido: da Praça Mauá às proximidades do Aeroporto Santos Dumont. A prefeitura usará três métodos para derrubar o elevado: implosão (com uso de dinamite), demolição e desmonte. O cronograma e as características do desmantelamento de cada trecho serão divulgados nos próximos dias.

Para segunda-feira, primeiro dia útil sem a Perimetral, a prefeitura prometeu um esforço concentrado para garantir a fluidez do trânsito. Segundo o secretário municipal de Transportes, Carlos Roberto Osorio, o tempo de percurso para quem passa na Região Portuária deve aumentar em 30%, mas a situação hoje deve ser um pouco pior:

Nosso planejamento é que o tempo de viagem demore 30% a mais. Amanhã, entretanto, teremos mais dificuldades, e essa meta não será cumprida. O ideal é que o motorista que não tenha o Centro como destino final evite passar pela região. E quem puder deve optar por barcas, trens e metrô. São as melhores opções.

Nos outros seis vãos entre os dois trechos demolidos, não haverá retirada prévia do concreto, que será implodido junto com as vigas de sustentação do elevado. Durante este domingo, o trânsito não apresentou grandes problemas nas vias alternativas. Houve apenas algumas retenções nos sinais de trânsito, principalmente nas proximidades da Rodoviária Novo Rio.

Reforço de trens, barcas e metrô

O prefeito Eduardo Paes reconheceu, porém, que será uma semana complicada e que os motoristas precisarão ter paciência no deslocamento para o Centro. Paes fez uma avaliação positiva do primeiro dia de funcionamento da Via Binário do Porto, em um domingo de sol. A nova via, de fato, não registrou congestionamentos.

Quero refazer o apelo para que o carioca prestigie o transporte público e a carona solidária. Esta primeira semana será mais complicada. O trânsito fluiu bem hoje. Mas é obvio que o fechamento da Perimetral causará problemas e impactos disse o prefeito, durante inspeção das intervenções na Perimetral, no início da tarde de domingo.

O presidente da Concessionária Porto Novo, José Renato Ponte, afirmou que, no prazo de uma semana, serão retirados 3.560 metros cúbicos de asfalto da Perimetral, o suficiente para encher uma piscina olímpica e meia. O material será reciclado e usado em obras pela cidade. Na manhã de ontem, foi intenso o vaivém das máquinas fresadoras hidráulicas, que raspavam o asfalto da Perimetral.

O concreto e o asfalto serão encaminhados à usina da prefeitura em Jacarepaguá. O aço também será reutilizado disse Ponte.

Trens, barcas e metrô anunciaram esquema especial para atender a mais usuários. Segundo a CCR Barcas, há mais dois mil lugares nos horários de pico (das 7h às 10h e das 16h20m às 20h), representando um aumento de 11.800 para 13.800 lugares. A SuperVia, por sua vez, colocará mais dois trens nos horários de pico, a partir de São Cristóvão, ampliando a capacidade em 4.800 passageiros. Já a Rio Ônibus deve aumentar em 20% a frota que parte da estação de São Cristóvão. Em Deodoro, a frota passará a circular com 100% dos veículos. Ao Metrô, caberá ampliar em 40 mil a capacidade nos horários de pico.

Passageiros de ônibus ainda têm dúvidas sobre novos itinerários

O secretário Carlos Roberto Osorio passou a manhã deste domingo conversando com passageiros de ônibus e empresários do transporte público no entorno da Rodoviária Novo Rio. Quem passava no local expunha suas dúvidas sobre as mudanças no trânsito e nos pontos de ônibus em decorrência da inversão da mão das ruas Cordeiro da Graça e Santo Cristo (no chamado de Binário II), que desde hoje têm o sentido Rodoviária-Centro.

Apesar de 250 agentes atuando na área, a vendedora Ivandir Vasconcelos, de 84 anos, teve dificuldades de encontrar o ponto da linha 126 (Rodoviária-Copacabana), deslocado para o Terminal Padre Henrique Otte. Ela contou que teve de andar 300 metros, já que o motorista não a comunicou sobre as alterações:

Está muito confuso. O motorista só falou: Desce aí. É muito desrespeito.

Dez linhas municipais e mais 86 intermunicipais deixam de passar em frente à Novo Rio, entrando agora na Rua Santo Cristo (Binário II) para seguir em direção ao Centro.

Detro prevê maior engarrafamento da história

O presidente do Departamento estadual de Transportes Rodoviários (Detro), Rogério Onofre, disse no domingo que o órgão prevê para a manhã de segunda-feira o maior nó no trânsito já registrado no Brasil. Responsável pela fiscalização dos ônibus intermunicipais, que transportam diariamente cerca de dois milhões de passageiros para o Centro do Rio, Onofre chamou o prefeito Eduardo de Paes de irresponsável por ter adiantado a derrubada da Perimetral.

Não deveriam ter começado a derrubada do elevado antes de saber se o plano para reduzir os transtornos deu certo ou não. Caso dê errado, haveria uma alternativa, reabrindo a Perimetral até que se encontrasse uma solução que não sacrificasse tanto a população disse Onofre. Sempre fomos contra derrubar a Perimetral antes da avaliação dos impactos. Destruir o elevado antes do previsto é uma irresponsabilidade.

Ele informou que todos os técnicos do Detro estarão mobilizados, desde a madrugada de segunda-feira, para produzir um relatório sobre os impactos da mudança. O documento será entregue ao governador Sérgio Cabral às 10h.

São 70 mil veículos que passam diariamente pela Perimetral. A previsão dos nossos técnicos indica que teremos na segunda-feira (o maior engarrafamento da história do país, se não do mundo. Estou torcendo para que a nossa previsão esteja errada e que a dos técnicos da prefeitura esteja certa afirmou o presidente do Detro.

Críticas de associação

A demolição de parte da Perimetral também surpreendeu o presidente da Associação dos Usuários de Transportes Coletivos de Âmbito Nacional (Autcan), Waldir Cardoso, que não poupou críticas à prefeitura:

O prefeito não podia antecipar a demolição antes dos testes efetivos, como estava previsto no plano. Os testes feitos até agora não têm valor porque aconteceram em dias de reduzido fluxo de tráfego. A situação real vai acontecer somente nesta segunda-feira, quando dois milhões de usuários de ônibus vão tentar chegar ao Centro.

Especialistas fazem suas análises e previsões

De acordo com Miguel Bahury, ex-secretário municipal de Transportes, esta semana será crucial não só para que os motoristas se adaptem às alterações de trajeto, em função do fechamento da Perimetral, bem como para que as autoridades avaliem se as medidas implementadas serão suficientes para minimizar os impactos ao trânsito.

Por mais simulações que tenham sido feitas, o que vai ocorrer é imprevisível. Não dá para dizer que tudo vai dar certo. Uma reavaliação poderá indicar a necessidade de mais mudanças. É bom lembrar que grandes intervenções urbanas sempre geram transtornos ao trânsito. Um simples carro enguiçado no Túnel Rebouças ou no Bárbara já afeta a circulação diz Bahury. Vamos ter que conviver com dificuldades. Haverá reflexos em toda a cidade, e não apenas na Região Portuária, mesmo com as rotas alternativas. Não tem jeito. A prefeitura está correta quando pede que as pessoas usem o transporte público, evitando se deslocar de carro para o Centro. É preciso usar o transporte público. Há três meses, quando saio para dar aulas no Centro vou de metrô, porque se não é o trânsito de obra é o de manifestação.

Já José Eugênio Leal, professor de engenharia de transportes da PUC, afirma que viu várias simulações do projeto e acha que há um número de alternativas razoável.

Mas elas têm a mesma capacidade da Perimetral? Aparentemente, não. A grande questão é como vai ser o comportamento nesse momento inicial, que depende da informação das pessoas. Uma coisa é você ter dificuldade, saber o caminho que tem que tomar. Outra, é não saber os caminhos. Pode demorar um pouco a população se dar conta dessas mudanças. Só depois de isso estar estabilizado é que saberemos o impacto real em cima do tráfego diz o especialista. A gente não sabe ainda o impacto e nem qual será a reação da população sobre a sugestão da prefeitura de usar mais transporte público. Não é garantido que vai ter caos total. Mas, até em função da falta de informação, deve haver congestionamentos grandes. Não sei se foi pensada a inclusão desses novos caminhos nos sistemas GPS e Google. Ajudaria muito se as pessoas tivessem, nesses sistemas e nos smartphones, as novas rotas. Bom também seria se painéis nas ruas indicassem claramente as vias.

Como está o trânsito na rua onde você está? Baixe o VaiRio para seu iPhone ou Android e colabore.

Carioca enfrenta trânsito complicado no 1º dia útil sem a Avenida Perimetral

04/11/2013 - Agência Rio

Com estava previsto, o primeiro dia útil após a interdição do Elevado da Avenida Perimetral - uma das principais ligações das zonas Norte e Oeste do Rio ao Centro da cidade - está exigindo muita paciência do carioca no trânsito nesta manhã de segunda-feira (4) na zona portuária.

Com o acesso da Ponte Rio-Niterói no sentido para o Centro parado, passageiros de ônibus desembarcam no acesso da Ponte, perto do Into, e descendo a pé. O trânsito está praticamenrte parado também no Viaduto do Gasômetro, mesmno panorama da Avenida Rodrigues Alves com trânsito ruim para o Centro, enquanto na Binário, principal alternativa à Perimetral, também há retenções menores e é a melhor opção para umna fuga do caos. .

Neste momento, passageiros descem dos coletivos e seguem a pé por causa do trânsito parado na descida da rampa de acesso da Ponte à Avenida Brasil, que tem tráfego congestionado desde a Penha. É grande o engarrafamento na Rodrigues Alves, enquanto na nova Via Binário, o tráfego flui bem melhor,mas há pontos de lentidão principalmente sinais de trânsito.

Na manhã deste domingo, às 6h, foi aberto ao tráfego de veículos o novo trajeto paralelo à Via Binário do Porto. A rota faz a ligação da Avenida Rodrigues Alves ao Terminal Rodoviário Padre Henrique Otte, ao Túnel Santa Barbara e ao Terminal Rodoviário Américo Fontenelle, na Central do Brasil. O objetivo é retirar da Rodrigues Alves o fluxo de ônibus intermunicipais, com destino ao Terminal Américo Fontenelle, e dos veículos que seguem em direção ao Elevado 31 de Março e ao Túnel Santa Bárbara.

Na chegada ao Centro, o trajeto paralelo começa na Rua Cordeiro da Graçae e vai até a Av. Venezuela. Em direção ao Viaduto do Gasômetro, a rota se inicia na Av. Barão de Tefé e dá acesso à Av. Francisco Bicalho pela Rua General Luis Mendes de Moraes.

O Centro de Operações da Prefeitura do Rio informou que a Avenida Francisco Bicalho, sentido rodoviária, está liberada ao tráfego de veículos. A pista lateral da via estava interditada, na altura da Rua Comandante Garcia Pires, devido a uma manifestação. Neste momento, os manifestantes ocupam totalmente Comandante Garcia Pires, ao lado da rodoviária, e se deslocam no sentido Rua General Luis Mendes de Moraes. O tráfego é intenso na Francisco Bicalho, sentido rodoviária, e, em direção à Avenida Presidente Vargas, há retenções na via.

MS

sábado, 2 de novembro de 2013

Via Binário do Porto é inaugurada no Rio

02/11/2013 - Jornal do Brasil

Perimetral fechou neste sábado e algumas linhas de ônibus tiverem itinerário alterado

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, inaugurou na noite deste sábado (02/11) a nova Via Binário do Porto, que terá papel importante no escoamento do tráfego da Perimetral durante o processo de substituição do elevado, de acordo com a Secretaria Municipal de Transportes.

O trecho do Elevado da Perimetral, situado entre a Praça Mauá e o Viaduto do Gasômetro, foi fechado ao trânsito, em definitivo, também na noite deste sábado.

A Via Binário do Porto tem 3.500 metros de extensão e está sendo construída em paralelo à Avenida Rodrigues Alves, na região portuária. Ela terá três faixas por sentido e várias saídas, que prometem facilitar a distribuição interna do trânsito e os acessos ao centro da cidade.

A interdição do elevado da Perimetral afeta, além dos motoristas, aqueles que pegam ônibus que passam pela região. Para diminuir o fluxo na avenida Rodrigues Alves e minimizar os efeitos do fechamento da via, a Secretaria Municipal de Transportes reorganizou o itinerário de algumas linhas criando uma nova rota, paralela à via Binário do Porto.

O novo trajeto fará a ligação da avenida Rodrigues Alves ao terminal Rodoviário Padre Henrique Otte, ao Túnel Santa Barbara e ao Terminal Rodoviário Américo Fontenelle, na Central do Brasil. As mudanças afetam principalmente os itinerários de chegada dos ônibus intermunicipais com destino ao Terminal Américo Fontenelle. 

A integração dessas linhas com os ônibus municipais, que era feita na avenida Rodrigues Alves junto à Rodoviária Novo Rio, passará a ser realizada na rua Santo Cristo, próximo ao Terminal Padre Henrique Otte. As demais linhas intermunicipais e as linhas municipais que acessam a Praça Mauá e o Centro pela Avenida Rodrigues Alves não terão seus itinerários alterados.

O Terminal Padre Henrique Otte terá alteração operacional na disposição dos pontos finais dos ônibus e ganhará uma terceira plataforma na lateral. Com isso, a capacidade total será ampliada em 50% (de 22 para 33 vagas). As linhas municipais, que acessam o Terminal Padre Henrique Otte provenientes da zona sul, também terão seu itinerário alterado, acessando o mesmo pela Avenida Cidade de Lima e Via D1. As novas rotas começam a valer a partir das 6h deste domingo (03/11).

Veja as mudanças

Linhas de ônibus que circulam no Elevado da Perimetral:

A linha municipal 483 e as demais linhas intermunicipais que circulam na Perimetral, no trecho compreendido entre a Avenida General Justo e o Viaduto do Gasômetro, deverão praticar os seguintes itinerários: 

A) Com destino ao Centro ou à Zona Sul (sentido Avenida General Justo): Viaduto do Gasômetro, nova alça de descida junto à Rodoviária Novo Rio, Nova Via Binário do Porto (Rua Equador, Rua da Gamboa, Rua Arlindo Rodrigues, Via B1), Avenida Venezuela, Rua Sousa e Silva, Avenida Rodrigues Alves, Nova Alça de acesso à Perimetral, Perimetral, Avenida General Justo.

B) Com destino à Ponte Rio-Niterói ou à Avenida Brasil (sentido Viaduto do Gasômetro): venida General Justo, Perimetral, alça de descida junto à Praça Mauá, Avenida Rodrigues Alves.

Linhas municipais com ponto final no Terminal Rodoviário Urbano Padre Henrique Otte:

A) Com destino ao Terminal Padre Henrique Otte: Provenientes do Túnel João Ricardo (linhas 110, 111, 126, 128, 129, 170, 173, 178): Túnel João Ricardo, Rua Rivadávia Correia, Rua da Gamboa, Rua da União, Praça Santo Cristo, Rua Professor Pereira Reis, Av. Cidade de Lima, Nova Via D1, Rua General Luiz Mendes de Morais, Terminal Padre Henrique Otte.

Provenientes da Praça Mauá / Rua do Livramento (linhas 127, 172): Praça Mauá, Av. Rodrigues Alves, Av. Barão de Tefé, Rua Sacadura Cabral, Rua do Livramento, Rua Rivadávia Correia, Rua da Gamboa, Rua da União, Praça Santo Cristo, Rua Professor Pereira Reis, Av. Cidade de Lima, Nova Via D1, Rua General Luiz Mendes de Morais, Terminal Padre Henrique Otte.

Proveniente da Praça Mauá / Rua Professor Pereira Reis (linha 190): Praça Mauá, Av. Rodrigues Alves, Av. Barão de Tefé, Rua Sacadura Cabral, Rua do Livramento, Rua Rivadávia Correia, Rua da Gamboa, Rua da União, Praça Santo Cristo, Rua Professor Pereira Reis, Av. Cidade de Lima, Nova Via D1, Rua General Luiz Mendes de Morais, Terminal Padre Henrique Otte.

Provenientes da Avenida Francisco Bicalho (linhas 133, 136, 301, 302, 305, 353, 606): Av. Francisco Bicalho, Rua Comandante Garcia Pires, Rua Santo Cristo, Terminal Padre Henrique Otte.

Provenientes da Avenida Brasil, Via Linha Amarela (linhas 181, 303, 339): … Av. Brasil, alça de acesso para a Av. Francisco Bicalho, Rua Comandante Garcia Pires, Rua Santo Cristo, Terminal Padre Henrique Otte.

B) Com destino à Zona Sul: Via Rua da América / Túnel Rebouças (linha 110): Terminal Padre Henrique Otte, Rua Santo Cristo, Praça Santo Cristo, Rua da América, Av. Trinta e Um de Março.

Via Avenida Francisco Bicalho / Túnel Rebouças (linha 111): Terminal Padre Henrique Otte, Rua Santo Cristo, Praça Santo Cristo, Rua Professor Pereira Reis, Via Trilhos, Rua Equador, Rua General Luiz Mendes de Morais, Viaduto Engenheiro Paulo de Souza Reis.

Via Túnel Santa Bárbara (linhas 126, 129,173): Terminal Padre Henrique Otte, Rua Santo Cristo, Praça Santo Cristo, Rua da América, Av. Trinta e Um de Março.

Via Avenida Venezuela / Praça Mauá (linhas 127, 170,190): Terminal Padre Henrique Otte, Rua Santo Cristo, Praça Santo Cristo, Rua da América, Rua Barão da Gamboa, Rua da Gamboa, Rua Pedro Ernesto, Praça Coronel Assunção (Praça da Harmonia), Rua Antonio Lage, Av. Venezuela, Praça Mauá, Av. Rio Branco.

Via Túnel João Ricardo / Praça Mauá (linhas 128,172): Terminal Padre Henrique Otte, Rua Santo Cristo, Praça Santo Cristo, Rua da América, Rua Senador Pompeu, Rua Bento Ribeiro, Túnel João Ricardo, Rua Rivadávia Correia, Rua da Gamboa, Rua Pedro Ernesto, Praça Coronel Assunção (Praça da Harmonia), Rua Antonio Lage, Av. Venezuela, Praça Mauá, Av. Rio Branco.

Via Rua da América / Avenida Marechal Floriano (linha 178): Terminal Padre Henrique Otte, Rua Santo Cristo, Praça Santo Cristo, Rua da América, Rua Senador Pompeu, Rua Visconde da Gávea, Av. Marechal Floriano.

Via Avenida Francisco Bicalho (linhas 133, 136): Terminal Padre Henrique Otte, Rua General Luiz Mendes de Morais, Viaduto Engenheiro Paulo de Souza Reis.

C) Com destino às zonas Norte ou Oeste: Via Avenida Francisco Bicalho (linhas 301, 302, 305, 353, 606): Terminal Padre Henrique Otte, Rua General Luiz Mendes de Morais, Viaduto Engenheiro Paulo de Souza Reis.

Via Avenida Brasil / Linha Amarela (linhas 181, 303, 339): Terminal Padre Henrique Otte, Rua General Luiz Mendes de Morais, Praça Dinah de Queiroz, Avenida Francisco Bicalho (pista lateral), agulha de acesso para a pista central, Avenida Francisco Bicalho (pista central), Viaduto do Gasômetro.

A linha municipal 444 deverá praticar os seguintes itinerários: 

A) Com destino à Zona Sul (via Túnel Santa Bárbara): Avenida Brasil, alça de acesso para a Avenida Francisco Bicalho, Avenida Francisco Bicalho, Rua Comandante Garcia Pires, Rua Santo Cristo, Praça Santo cristo, Rua da América, Avenida 31 de Março.

B) Com destino à Avenida Brasil (via Túnel João Ricardo): Túnel João Ricardo, Rua Rivadávia Correia, Rua da Gamboa, Rua Pedro Ernesto, Praça Coronel Assunção (Praça da Harmonia), Rua Antonio Lage, Av. Venezuela, Rua Edgard Gordilho, Avenida Rodrigues Alves (pista sentido Avenida Barão de Tefé), agulha de acesso para a pista sentido Avenida Rio de Janeiro), Avenida Rodrigues Alves (pista sentido Avenida Rio de Janeiro).

Linhas municipais 2014 e 2017 (que tem pontos finais na Via Trilhos):

A) Com destino à Rodoviária Novo Rio: Praça Mauá, Avenida Rodrigues Alves, Av. Barão de Tefé, Rua Sacadura Cabral, Rua do Livramento, Rua Rivadávia Correia, Rua da Gamboa, Rua da União, Praça Santo Cristo, Rua Professor Pereira Reis, Via Trilhos.

B) Com destino à Zona Sul: Via trilhos, Rua Equador, Rua General Luiz Mendes de Morais, Praça Dinah de Queiroz, Av. Francisco Bicalho (pista lateral), Rua Comandante Garcia Pires, Rua Santo Cristo, Praça Santo Cristo, Rua da América, Rua Barão da Gamboa, Rua da Gamboa, Rua Pedro Ernesto, Praça Coronel Assunção (Praça da Harmonia), Rua Antonio Lage, Avenida Venezuela, Praça Mauá, Av. Rio Branco.

Linha municipal 2018 (que tem ponto de parada na Via Trilhos): 

A) Com destino à Zona Oeste: Avenida Brasil, Avenida Rodrigues Alves, Rua Cordeiro da Graça, Via Trihos, Rua Equador, Rua General Luiz Mendes de Morais, Praça Dinah de Queiroz, Avenida Francisco Bicalho (pista lateral), Rua Comandante Garcia Pires, Rua Santo Cristo, Praça Santo Cristo, Rua da América, Rua Barão da Gamboa, Rua da Gamboa, Rua Pedro Ernesto, Praça Coronel Assunção (Praça da Harmonia), Rua Antonio Lage, Avenida Venezuela, Praça Mauá, Avenida Rio Branco.

B) Com destino à Aeroporto Internacional: Praça Mauá, Avenida Rodrigues Alves, Avenida Barão de Tefé, Rua Sacadura Cabral, Rua do Livramento, Rua Rivadávia Correia, Rua da Gamboa, Rua da União, Praça Santo Cristo, Rua Professor Pereira Reis, Via Trilhos, Rua Equador, Rua General Luiz Mendes de Morais, Viaduto Engenheiro Paulo de Souza Reis.

Linha municipal 2330 (que tem ponto final no interior da Rodoviária Novo Rio): 

A) Com destino ao Terminal Rodoviário Novo Rio: Avenida Brasil, Avenida Rodrigues Alves, Rua Cordeiro da Graça, Terminal Rodoviário Novo Rio.

B) Com destino à Zona Oeste: Terminal Rodoviária Novo Rio, Rua Equador, Rua General Luiz Mendes de Morais, Praça Dinah de Queirós, Avenida Francisco Bicalho (pista lateral), agulha de acesso para a pista central, Avenida Francisco Bicalho (pista central), Viaduto do Gasômetro.

Linhas intermunicipais que têm pontos finais no Terminal Rodoviário Urbano Américo Fontenelle: 

A) Com destino ao Terminal Américo Fontenelle: Av. Brasil, alça de acesso para a Av. Francisco Bicalho, Av. Francisco Bicalho, Rua Comandante Garcia Pires, Rua Santo Cristo, Praça Santo Cristo, Rua da América, Rua Senador Pompeu, Terminal Américo Fontenelle.

Estas linhas deverão efetuar o embarque/desembarque em um ponto de parada localizado na rua Santo Cristo, entre a Via D1 e a rua Pedro Alves, não sendo permitida a parada na Avenida Francisco Bicalho e na Rua Comandante Garcia Pires.

B) Com destino à Avenida Rodrigues Alves / Avenida Rio de Janeiro: Terminal Américo Fontenelle, Rua Bento Ribeiro, Túnel João Ricardo, Rua Rivadávia Correia, Rua da Gamboa, Rua Pedro Ernesto, Praça Coronel Assunção (Praça da Harmonia), Rua Antonio Lage, Avenida Venezuela, Rua Edgard Gordilho, Avenida Rodrigues Alves (pista sentido Avenida Barão de Tefé), agulha de acesso para a pista sentido Avenida Rio de Janeiro), Av. Rodrigues Alves (pista sentido Avenida Rio de Janeiro).

Linhas intermunicipais que têm pontos reguladores na Avenida Venezuela: 

A) Com destino à Avenida Venezuela: Avenida Rodrigues Alves, Avenida Barão de Tefé, Rua Coelho e Castro (pontos reguladores).

B) Com destino à Avenida Rodrigues Alves / Avenida Rio de Janeiro: Rua Coelho e Castro, Rua Edgard Gordilho, Avenida Rodrigues Alves.

As linhas municipais e intermunicipais que circulam na Av. Rodrigues Alves, em todo o trecho compreendido entre a Rodoviária Novo Rio a Av. Barão de Tefé, em ambos os sentidos, permanecerão com seus itinerários inalterados. As linhas municipais 110, 111, 126, 127, 128, 129, 170, 172, 173, 178 e 190 (provenientes do Terminal Rodoviário Urbano Padre Henrique Otte, com destino à Zona Sul), também deverão efetuar embarque de passageiros, no período das 5h às 10h, na Via D1, praticando o seguinte itinerário: Terminal Padre Henrique Otte, Rua Santo Cristo, Via D1, primeiro acesso à Rua Pedro Alves, Rua Pedro Alves, Rua Santo Cristo.

Não será permitido o embarque/desembarque de passageiros na rua Comandante Garcia Pires.

* Com informações do Terra e Agência Brasil